A escolha de trair

Bom dia!!

Vamos falar de traição? Assunto complicado esse, viu? Além de complicado é bastante dolorido para quem passa por essa situação, e não estou falando só de quem é traído, acredito que quem trai também sofre. Não, não estou defendendo quem trai, mas acho que em algum momento a cruz pesa.

O que significa traição? Isso depende tanto, vejo como uma questão individual. Digo isso porque para algumas pessoas, por exemplo, traição significa uma troca de olhares, para outros seria ficar com uma pessoa e para outros seria ir para a cama com alguém. Se pegarmos o dicionário vamos encontrar como sinônimos palavras como: deslealdade, falsidade, infidelidade, adultério, e por aí vai. Ou seja, nenhuma delas explica o que é exatamente ou quais comportamentos definem, se é um beijo, um olhar ou sexo, diz apenas que é ser desleal, falso, infiel… E esses comportamentos podem se configurar de várias maneiras e cada um vai dar o significado que quiser.

Cada casal tem um acordo informal e se comporta de um jeito, então não vamos meter o bedelho na relação alheia e julgar os outros se por exemplo eles topam um relacionamento aberto ou participam de swing. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa! Se o casal acordou que é ok beijar, ficar, se amassar, transar com outras pessoas e estão felizes assim, não sou e nem você que vai dizer que é errado ou é traição, lê ali em cima de novo os sinônimos, e vamos lembrar que cada pessoa é diferente e dá um significado diferente para o ato de trair. Se na sua relação ficou claro que não é legal trair, que bom, agora esquece os outros!

Se existem motivos para alguém trair? Talvez existam N motivos que levem uma pessoa a escolher esse caminho, talvez esses motivos sejam apenas uma desculpa para aproveitar um momento ou talvez sejam mesmo todos reais, mas o fato é que trair é uma escolha! Independente de como esteja a relação ou os sentimentos em relação ao outro, nada justifica sair com outros. “Mas a relação estava muito morna, a gente nem conversava mais direito!”, eu entendo, mas onde está a assertividade, honestidade e sinceridade de falar para o outro que não quer mais? Que está afim de outra pessoa ou que simplesmente não gosta mais?

Aí tem sempre alguém que diz que “a carne é fraca”, e aí eu digo, então não namore ou case… Porque namorar ou casar também são escolhas, e tenho certeza que na hora de pedir em namoro ou casamento não tem uma arma apontada para a pessoa, então assumo que também não deve ter uma arma apontada na hora de sair com outro.

Existem consequências para os dois lados quando envolve traição, mas isso é assunto para outro post! Se vocês escolherem namorar ou casar com alguém, façam também a escolha de terminar o relacionamento antes de escolherem sair com outros se o acordo entre vocês é de não trair, assim você será livre para escolher. Não responsabilizem os parceiros ou parceiras pelas escolhas de vocês, além de ser injusto com o outro mostra que você não tem caráter e nem palavra.

Claudia Santos

Claudia Santos

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília - UniCEUB, com formação em Terapia Sexual pela Clínica Integrada de Psicologia e Sexologia - CIPS. Se apaixonou perdidamente pela Psicologia Clínica e atende adultos e casais na Equilibrium Clínica de Psicologia. CRP 01-15472.

Mais posts

Deixe uma resposta