E aí, já estão treinando?

Bom dia!!

Nossa sociedade espera dos indivíduos que cumpram papéis pré-determinados, por exemplo, é esperado que uma criança seja matriculada em um berçário para que os pais possam trabalhar, que no momento certo frequente uma escola, faça uma faculdade, se forme, arrume um emprego (no caso de Brasília que seja concursado), que encontre o par perfeito, que se case, tenha filhos, crie os filhos de modo exemplar, que aposente e morra… E quando alguém foge desse padrão pré definido, pronto, o circo está armado, vira um fuzuê, amigos questionam, familiares se revoltam, e você, fica olhando e se achando um e.t.! Calma, você não veio de outro planeta, apenas quis seguir um outro caminho, e está tudo bem querer isso!

Vejo amigos e familiares questionando: mas não vai casar? Não vai ter filhos? Não isso..? Não aquilo..? Muitas pessoas acabam cumprindo esses papéis simplesmente por obrigação e não porque sentem vontade ou desejo de estar nessa ou naquela posição. Percebo que isso acontece com uma frequência muito grande em relação a concurso público, casamento e ter filhos. Porém, hoje quero falar de filhos!

Sim, meus caros e caras leitores, a sociedade espera que todos nós tenhamos esse desejo incontrolável de nos tornarmos pais, e não importa muito o que o casal deseja, o negócio é ter filhos. Vejo muitas vezes casais que não completaram nem seis meses de casados e os amigos já estão questionando: “e aí, quando vem o primeiro? Já estão treinando?” Gente, calma! Pra quê pressionar um casal a ter filhos no segundo seguinte que casam? Ou melhor, pra quê pressionar um casal a ter filhos? Aí vem aquela amiga inconveniente ou a tia chata, e me pergunta: “mas eles estão casados há tanto tempo, tá na hora, né?” Aí eu te pergunto: Vem cá, quem te nomeou fiscal da cegonha pra saber quando é a hora de cada casal ter filhos?

portaldoholanda-713856-imagem-foto-amazonas

Amigos e familiares, essa é pra vocês: tenham cuidado com as exigências que vocês fazem em relação a ter filhos para qualquer casal! Sim, eu sei que é lindo, eu sei que é fofo, eu sei que é padecer no paraíso… Mas vocês já pararam para pensar que as exigências de vocês podem trazer sofrimento ao casal? Sim, muitos casais se sentem extremamente pressionados e cobrados, sem contar que muitos são vistos como egoístas por optarem não ter filhos ou por esperarem um pouco mais.

Acredito que essa seja uma decisão que compete somente ao casal, as cobranças vindas de fora não vão fazer com que o casal tome a decisão esperada pela sociedade, amigos ou familiares. Na verdade, vai fazer com que o casal se sinta desconfortável em falar a respeito e se afaste, trocando em miúdos, vocês que participam da passeata a favor da gravidez em nome da sua própria satisfação não vão participar desse momento tão singelo da vida a dois.

Se o casal deseja ter filhos isso vai acontecer naturalmente e no momento em que acharem que deva ocorrer, se não desejarem ter filhos, respeitem a decisão. Sejam mais empáticos, não é porque um casal não tem filhos ainda que não estejam experimentando a felicidade.

Claudia Santos

Claudia Santos

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília - UniCEUB, com formação em Terapia Sexual pela Clínica Integrada de Psicologia e Sexologia - CIPS. Se apaixonou perdidamente pela Psicologia Clínica e atende adultos e casais na Equilibrium Clínica de Psicologia. CRP 01-15472.

Mais posts

Deixe uma resposta