EFEITO SANFONA APÓS O GRANDE DIA!

 

Olá, casais!

A partir de hoje teremos uma nova coluna no blog. Tudo sobre a relação entre a alimentação, a saúde, o bem estar e os  nossos hormônios! Tudo para ajudar a te deixar linda do jeito que sempre sonhou no dia do casamento.

Para escrever sobre esse assunto que tanto nos interessa, teremos uma nova colunista, a Dra. Paula Pires, Endocrinologista formada pela USP e sócia-fundadora da Clínica Essenza em São Paulo. Posta dicas no instagram @paulapiresendocrino.

Para o primeiro texto dela, escolhemos um assunto que aflige quase todas as mulheres, o efeito sanfona!

Para tornar a matéria mais prazerosa de ler, fiz algumas perguntas, que acredito serem dúvidas não só minhas, mas  de muitas de vocês.

Vamos lá?

– O que é o efeito sanfona?

Quando procuramos na literatura cientifica o real significado do efeito sanfona, encontramos conceitos controversos. Alguns artigos dizem que efeito sanfona seria quando você volta a engordar após 2 anos do emagrecimento, enquanto outros dizem que seria quando você volta a engordar 5-10% do seu peso (ou seja, se você conseguiu emagrecer e pesar 60 kg, seria engordar em média 6 Kg após a perda de peso), ou ainda, segundo alguns estudos, ganhar 3% a mais de peso em relação ao seu peso desejado.

Realmente, o efeito sanfona (que em termos médicos chama-se: reganho do peso perdido), é o maior desafio que nós, endocrinologistas, enfrentamos na nossa prática médica do dia a dia. Mesmo os pacientes submetidos à cirurgia bariatrica, possuem o risco de 20% de sofrer o efeito sanfona.

A Ansiedade dos noivos pode atrapalhar no emagrecimento?

Com certeza! A ansiedade pode elevar dois hormônios: o cortisol, chamado o hormônio do estresse e a adrenalina. Em um primeiro momento, essa elevação é benéfica, sendo um modo do organismo se defender e reagir a situações desafiadoras. Porém, a ansiedade e o estresse crônicos fazem com que os níveis de cortisol e adrenalina sejam liberados de forma mais constante, levando a maior risco de depressão, problemas digestivos, doenças cardíacas, alterações de sono, ganho de peso e dificuldade de concentração e memória.

– Dieta restritiva é o que provoca efeito sanfona?

Não. O efeito sanfona é algo fisiológico. Ele sempre tende a ocorrer. O motivo disso é biológico e hormonal. Sempre que perdemos peso, o nosso organismo interpreta esse fato como um evento estressante (Como se você estivesse doente, na UTI, por exemplo). E o hormônio da fome, a grelina, aumenta e os hormônios da saciedade, como GLP-1 e PYY, tendem a diminuir (essas mudanças podem persistir por mais de 1 ano, segundo alguns estudos científicos e já existem teorias atuais de que isso persiste para o resto da vida!). E assim, você passa a ter mais fome após perder peso. E toda caloria em excesso tende a ser acumulada na forma de gordura, principalmente na forma de gordura abdominal (como se fosse uma forma do organismo se proteger desse estado, que ele considera um estado de inanição). Isso ocorre mesmo que você esteja com 100 Kg e perca 10 kg. Por isso, a obesidade e o ganho de peso, deve ser considerado uma doença crônica que deve ter um tratamento a longo prazo. E principalmente um tratamento para manter o peso perdido. Não basta apenas perder peso para o grande dia, por exemplo! Pois perder peso todo mundo perde. O grande desafio é como manter esse peso perdido.

Um bom exemplo para se comparar seria o de casos como diabetes, hipertensão e dislipidemia, que são doenças metabólicas de influência genética e ambiental, assim como a obesidade. Essas doenças possuem um tratamento crônico bem estabelecido. Se você parar o uso das medicações, a pressão volta a subir, a glicemia volta a alterar e o colesterol também, certo? O mesmo ocorre com o ganho de peso. Em casos de obesidade, se o tratamento não for feito de forma séria, com acompanhamento médico e a longo prazo, muitas vezes com o uso de medicações, ocorre o mesmo que se você parar as medicações para outras doenças, o peso acaba voltando. Talvez o segredo seja: NUNCA ENGORDAR!

Por que muitas noivas voltam a engordar depois do casamento?

Por dois principais motivos: Como a meta de peso para o casamento já foi atingida, há uma tendência em deixar de lado a dieta, a atividade física e o tratamento proposto pelo endocrinologista (Muitas vezes pela alteração química citada acima- o organismo passa a ter mais fome mesmo!) e pela mudança de rotina, uma nova casa, novos hábitos, muitos jantares românticos com aquela massa deliciosa e aquela garrafa de vinho tinto! A dica que eu dou aqui é ter em mente que o efeito sanfona é muito poderoso! E que a atenção ao que se come deve ser constante e para sempre! Saídas da dieta podem e devem acontecer, sábado a noite por exemplo, nada melhor do que um super jantar com o marido! Mas no domingo, uma caminhada no parque e um jantar mais leve comoum peixe grelhado e uma salada são ótimas formas de compensar!

– É realmente mais difícil perder do que manter? Por que?

Com certeza! Pois o reganho de peso é uma tendência biológica do organismo e o culpado é uma região do cérebro chamada hipotálamo, que é o centro regulador do apetite e onde todas essas alterações químicas e hormonais ocorrem.  Resumindo: Não é como você chega ao peso (emagrecer todo mundo emagrecer) e sim onde você está e o que vai fazer para se manter ali.

– Como “fugir” do efeito sanfona?

Durante a perda de peso é perdida uma proporção de massa livre de gorduras (ou seja, de massa muscular, grande determinante de gasto energético basal – do que o nosso corpo consegue queimar). O metabolismo chega a cair em média 15kcal a cada 1kg perdido. Ou seja, se você perde peso e volta a comer como comia antes, você esta fadado a ganhar todo o peso perdido, pois seu organismo não conseguirá queimar as calorias mais como ele queimava antes. O problema é que a fome aumenta!!!! E ai? Como fazer?? O segredo é manter a reeducação alimentar e fazer atividades físicas, pois assim você consegue aumentar a sua massa muscular e passar a queimar mais calorias de novo.

– Para perder peso, o ideal é fechar a boca e a atividade física entra apenas como atividade complementar, certo?

Para perder peso, o mais importante mesmo é reduzir as calorias da sua dieta, ou seja, comer menos do que o organismo consegue queimar e como resultado desse déficit calórico, você acaba emagrecendo. Para manter esse peso perdido, outras características são necessárias, como a manutenção da atividade física.

Segundo estudos, as características de pacientes com boa manutenção de peso são (– média de 30kg perdidos e mantidos por 5.5 anos):

    • 98% modificaram hábitos alimentares;
    • 94% aumentaram atividade física (caminhada foi o mais frequente);
    • Maioria manteve dieta de baixa caloria (~1360kcal/dia) e baixo conteúdo de gordura;
    • Maioria com automonitorização da dieta e atividade física;
    • 78% tinha café da manhã diariamente;
    • 75% se pesava pelo menos 1x/sem;
    • 62% via <10h de TV por semana;
    • 90% se exercitava pelo menos 1h ao dia;
    • Quem comia mais proteína e alimentos de baixo índice glicêmico (como os integrais e com fibras) mantiveram uma maior perda de peso.

– Qual a média de peso por mês que dá para perder de forma saudável

Não existe uma resposta exata para essa pergunta. É um mito dizer que quem perde peso rápido, reganha esse peso perdido mais rápido, segundo estudos científicos publicados em revistas médicas muito conceituadas, a velocidade da perda de peso: rápida ou progressiva, não tem nenhum efeito no risco de reganho de peso. Ou seja, não é velocidade da perda de peso que influencia no reganho de peso posterior, como disse, isso ocorre com todo mundo pois é algo fisiológico, como se fosse um mecanismo de proteção e para conseguir lutar contra isso, só seguindo as estratégias citadas a cima e a longo prazo. Como já disse: não é como você chega ao peso (emagrecer todo mundo emagrecer) e sim onde você está e o que vai fazer para se manter ali.

– O que é o chamado efeito rebote?  A pessoa se priva a semana toda da alimentação e chega no fim de semana quer comer que nem louco. Isso é comum? Como fugir desse quadro?

Sim, muito comum. Como eu disse, o hormônio da fome, a Grelina, aumenta após uma dieta. E isso pode fazer você ter um rebote na fome e na vontade de comer. E se você não tomar cuidado, 1kg que você perdeu ao longo da semana pode acabar virando 2 kg que você pode acabar ganhando ao se descontrolar no final de semana.

Porém alguns estudos são favoráveis ao chamado dia do lixo, o famoso pé na jaca (não o final de semana todo, mas 1 a 2 refeições livres na semana). Isso possui duas explicações: 1- A leptina é um hormônio secretado pelas células de gordura, sendo um hormônio da saciedade. E quanto mais cheias de gordura, mais estas células secretam leptina aumentando a saciedade. Um dia do lixo, ajudaria a restaurar esses níveis de leptina e teoricamente ajudaria você a comer menos nos dias seguintes e se manter firme na dieta. Porém, em pacientes obesos, essa leptina não consegue agir direito por causa do estado inflamatório que a obesidade causa. E assim, mesmo aumentando muito os níveis de leptina, esses pacientes não conseguem ter saciedade. 2- Uma dieta muito restritiva pode reduzir o metabolismo e diminuir os níveis de hormônios tireoidianos, como o T3, numa tentativa de poupar energia. E alguns estudos indicam que um dia mais livre da dieta poderia voltar a acelerar esse metabolismo.

Para fugir desse quadro, o ideal seria fazer uma real reeducação alimentar, com prioridades a alimentos com mais proteínas em detrimento de menos carboidratos, sempre dando prioridade aos carboidratos complexo, como os integrais e de baixo índice glicêmico. Pois eles ajudam na saciedade.  E claro, a atividade física de rotina tem benefícios que vão além do gasto calórico, pois aumentam a serotonina e a endorfina no cérebro, diminuindo a fome e a compulsão alimentar.

Sobre a Dra Paula Pires: Sempre quis ser médica e passei a minha vida inteira estudando para realizar esse grande sonho. Estudei tanto, que ler e escrever virou um hábito muito prazeroso. Adoro aprender, ler artigos, saber das últimas novidades da medicina e gosto mais ainda de poder passar isso para as outras pessoas.

Com a medicina puder também conhecer vários lugares maravilhosos e ter contato com os melhores serviços do Brasil. Me formei na UnB em Brasília, fiz residência médica de Clínica Geral na Unicamp e de Endocrinologia na USP-SP. Hoje possuo uma Clínica em Sao Paulo, ainda frequento algumas aulas na USP e faço parte do corpo clinico do Hospital Sirio Libanes.
Siga dicas dela no instagram @paulapiresendocrino.
Dra. Paula Pires

Dra. Paula Pires

Sempre quis ser médica e passei a minha vida inteira estudando para realizar esse grande sonho. Estudei tanto, que ler e escrever virou um hábito muito prazeroso. Adoro aprender, ler artigos, saber das últimas novidades da medicina e gosto mais ainda de poder passar isso para as outras pessoas.
Com a medicina puder também conhecer vários lugares maravilhosos e ter contato com os melhores serviços do Brasil. Me formei na UnB em Brasília, fiz residência médica de Clínica Geral na Unicamp e de Endocrinologia na USP-SP. Hoje possuo uma Clínica em Sao Paulo, ainda frequento algumas aulas na USP e faço parte do corpo clinico do Hospital Sirio Libanes.
Dra. Paula Pires CRM – SP 138809
Instagram: @paulapiresendocrino

Mais posts

One thought on “EFEITO SANFONA APÓS O GRANDE DIA!

Deixe uma resposta