Vamos viajar?

Bom diaaaaaa!!

O ano começou e eu já estou com os dedos torcidos para que 2017 seja infinitamente melhor que 2016! Feliz ano novo a todos os casais lindos e aos solteiros lindos também!

Fevereiro é um mês curtinho, muita gente ainda está viajando, aproveitando o finalzinho das férias… E quem não gosta de viajar? Seja sozinho, em casal ou com amigos, é sempre bom dar umas voltinhas no globo, conhecer outras culturas, ter novas experiências, ter acesso a diferentes formas de viver e de encarar a vida! Porém as tão sonhadas férias podem ser apenas um passeio no brejo, ou seja, o que foi programado para ser um momento de lazer e diversão pode se tornar um pesadelo nível encontro com Freddy Krueger na rua Elm.

Inicialmente acredito ser importante o casal decidir se vão viajar com amigos ou se vão enfrentar essa próxima aventura a dois, até porque são dois tipos de experiências completamente diferentes. Viajar com amigos inclui a tentativa de agradar a todos em relação aos passeios, é ter que lidar com amigos que são mais lentos, que acordam de mal humor, que são mãos-de-vaca, que não querem fazer nada, mas também é compartilhar de todos os momentos e garantia de diversão, estilo excursão para a Disney, sempre rola um bafafá, mas todos se divertem!

Já a viagem a dois é diferente, tem um clima mais romântico, é uma oportunidade do casal se aproximar um pouco mais, de se curtirem e aproveitarem a companhia do outro! E como toda viagem precisa de alguns cuidados, caso contrário pode se tornar um convite para o divórcio.

Sendo assim, acredito que deixar claro quais são as expectativas em relação a viagem é uma boa, alinhar as idéias e ajustar aquilo que vocês acreditam que seja importante para o bom andamento da viagem, programem, planejem, façam um roteiro. Além disso, organização é um ponto crucial aqui, pois deixar para arrumar mala, procurar documentos em cima da hora e atrasos podem gerar atritos desnecessários, então é interessante que o casal converse a respeito e tentem ajudar o outro se perceberem qualquer dificuldade.

O respeito é fundamental, sempre! Fiquem atentos aos limites do parceiro e do casal, lembra quando falei das expectativas, roteiro e tal? Encaixam aqui! Dá pra curtir de tudo: balada, praia, passeios, shopping, jantar romântico e etc, isso se vocês tiverem planejado tudo e respeitarem o que foi acordado antes de entrarem no avião. Não vou entrar no quesito mala, acho que é uma questão bastante individual, tem gente que não se importa em arrumar tudo dos dois em uma única mala, assim como tem gente que prefere tudo separado.

Brigas podem acontecer, é normal gente, não é porque estão de férias que isso vai deixar de existir. Então se por acaso vocês entrarem em atrito, deixem os ânimos acalmarem, sentem e resolvam, não deixem que um breve momento de desentendimento contagie de forma negativa as férias de vocês.

Preparados para pegar um vôo com destino a felicidade? Então aproveitem bastante, se divirtam muito e curtam a companhia dos parceiros e parceiras! Boa viagem!

 

Claudia Santos

Claudia Santos

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília - UniCEUB, com formação em Terapia Sexual pela Clínica Integrada de Psicologia e Sexologia - CIPS. Se apaixonou perdidamente pela Psicologia Clínica e atende adultos e casais na Equilibrium Clínica de Psicologia. CRP 01-15472.

Mais posts

A escolha de trair

Bom dia!!

Vamos falar de traição? Assunto complicado esse, viu? Além de complicado é bastante dolorido para quem passa por essa situação, e não estou falando só de quem é traído, acredito que quem trai também sofre. Não, não estou defendendo quem trai, mas acho que em algum momento a cruz pesa.

Leia mais “A escolha de trair”

Claudia Santos

Claudia Santos

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília - UniCEUB, com formação em Terapia Sexual pela Clínica Integrada de Psicologia e Sexologia - CIPS. Se apaixonou perdidamente pela Psicologia Clínica e atende adultos e casais na Equilibrium Clínica de Psicologia. CRP 01-15472.

Mais posts

Vale a pena?

Bom dia!!

Algumas pessoas me perguntam o que fazer quando se percebem em momentos ruins da relação, ou quando não sabem bem o que fazer para resolver alguma situação, e a minha resposta geralmente é a mesma: avalie a relação, veja como você se sente, observe se tem te feito bem. Muitas vezes é difícil dizer qualquer coisa, principalmente porque as pessoas criam expectativas em cima da resposta, acham que o que for dito pode salvar a relação, e nunca pensam que não manter a relação pode ser a melhor solução.

Leia mais “Vale a pena?”

Claudia Santos

Claudia Santos

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de Brasília - UniCEUB, com formação em Terapia Sexual pela Clínica Integrada de Psicologia e Sexologia - CIPS. Se apaixonou perdidamente pela Psicologia Clínica e atende adultos e casais na Equilibrium Clínica de Psicologia. CRP 01-15472.

Mais posts